Rapnacional


 
InícioPortalCalendárioFAQMembrosGruposBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Detentos do Rap - Baseado Em Fatos Reais (ao Vivo)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 27
Data de inscrição : 15/11/2007

MensagemAssunto: Detentos do Rap - Baseado Em Fatos Reais (ao Vivo)   Ter Nov 20, 2007 12:01 pm

Detentos do Rap - Baseado Em Fatos Reais (ao Vivo)

lembranças que eu trago no meu pensamento da vida
que eu tive só de dor e lamento muitas coisas ruins
bem poucos foram as boas, as drogas, a violência,
o crime, o sofrimento pra minha coroa,
não pensava em nada zuava a noite inteira
aos 18 anos de idade a primeira besteira
eu fiz um filho com a mina que já não era firmeza,
muleque burro e virgem foi pela beleza.
pergunto para Deus como tudo isso pode me acontecer,
mas onde começou tudo isso,
foi onde tudo pode acontecer
e essa mina da onde você a aconheceu
a mina foi no role não pague pra ver.
pra eu ser mais específico e claro
foi um lugar denominado samba do capão
apenas 2 minutos de conversa e o destino daquela mina
meu opalão deveria ter me ligado
quando ela tinha vergonha de pegar minha mão,
deveria ter visto o valor daquela mina
quando ela curtia o som do tigrão
mano meu desespero foi lançado quando eu descobri
que da minha pessoa aquela mina tinha engravidado.
a notícia fez com que minha vida virasse pelo avesso,
mas pelas burrices até que eu mereço.
com calma e competência aquela mina sabia o que ela queria,
disse pra que eu trincasse com dinheiro,
pois amanhã seria um novo dia,
sem pensar em nada trinquei
mas não sabia juro por deus do céu
que meu sonho era ter aquela menina minha filha.
tem mais tem o que, mas ela sabia o que ela queria,
como assim sabia o que ela queria,
calma ai calma irmão, ela tirou minha filha,
puta mano, ela tirou minha filha.
quando eu soube da notícia eu só queria morrer, desfiz de pais,
de familiares só você vendo pra você crê
desamparado vi as cenas da minha vida se passando
e eu sonhava desesperadamente com aquela menininha
me chamando : " papai você não sabia,
mas eu tinha meus sonhos, sonhava em crescer ao seu lado,
conheci um anjo chamado mamãe,
mas a maldade do mundo foi mas forte,
ela foi mas forte papai. "
pra eu me recuperar foi foda arranjei um trampo a escola,
deixei de lado a moda, passei a jogar bola,
larguei realmente as drogas,
resolvi dar continuidade na minha vida,
deixei de lado os caras da vida bandida,
descobri que a partir daquele momento
a vida teria que ser a minha sigla,
mas, mau eu sabia que o mal ainda estava por vir,
eu me sentia estranho tudo que eu comia fazia mal pra mim,
remédios, simpatias, igrejas nada daquilo adiantava,
foi ai que um resultado de exame médico apontava,
mano tiveram que fazer 3,4,5 pra eu pode lê,
vê e crê que no meu sangue na minha vida rolavam vírus hiv
pensava que aquelas coisas só aconteceriam com os outros
depois eu parei pensei o que valeu o meu esforço,
o desespero vez que eu me tornasse apenas mais um homicida,
mesmo local, parecia até aquela primeira cena
e aquele dia ela falou comigo pensando que eu queria algum esquema,
mas não,sem opalão canhão na mão, dor no coração, desespero,
pânico, choro, a seqüência sangue no chão, vários tiros,
cheiro de pólvora e um miolo estourado
talvez o melhor momento da minha vida aquele momento
eu me sentia vingado,
poucos minutos chegou a polícia nem me lembro mas da minha reação
eu me lembro do martelo batendo, bum, 6 anos de detenção,
carandiru várias histórias, vários parceiros,
vários relatos, linha de frente, terastiado,
acerto com funcionário ali dentro era mato,
3 anos de sofrimento engravatado em meu alvará,
graças á Deus consegui voltar para a harmonia do meu lar,
que lá que nada, hoje no quarto na fase terminal no hospital
talvez ladrão seja por isso que eu esteja mal.
aos 23 anos longe do carinho da minha família,
imaginando lá longe o rostinho daquela menina minha filha,
pensando direito no mano firmeza que eu poderia ter sido,
saudade da minha mãe que poderia tá aqui do meu lado comigo,
lembrando dos meus manos que cresceram do meu lado,
triste pelas pessoas que reclamam da vida
sem nunca ter passado,
mas eu oro pela alma daquela mina
que eu to ligado que ela não foi firmeza,
eu oro pelos manos que se ilude
troca a vida por apenas um copo de cerveja,
eu peço ao pai para que a história dele seja diferente da minha,
eu peço ao pai que aquele mano e aquela mina use camisinha,
truta de valor a vida to ligado que o barato estiga,
não escolha dedo as minas, minha hora está chegando,
muitos desandando,
Jesus está voltando e o mundo se acabando
e o tempo esgotando,
final de uma vida sem glória,
truta leve-me na memória, to saindo fora,
a cabeça é uma longe do mal.
no quarto de um hospital na fase terminal
talvez seja por isso que eu esteja mal,
talvez seja por isso mano que eu esteja mal.
ai mano você está comigo ai no coração ai mano,
te levar na memória ai vou estar contigo até no fim,
pode contar comigo com que der e vier.
mas o que me deixa mais triste,
é saber que eu vou falecer entre hoje ou amanhã,
o que me deixa mais triste e saber que está história
não é só minha,
a molecada tinha que saber que a rosa é bela
mas traz com ela o espinho e esse espinho traz muita maldade
o que me deixa mais triste ainda
é saber que o desespero faz com que muitas mães
deixe de lado uma coisa linda que Deus deixou na terra
chamado filho.
leve-me na memória, por que meu futuro é a morte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://rapnacional.forumeiros.com
 
Detentos do Rap - Baseado Em Fatos Reais (ao Vivo)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» A 5ª questão (one-shot baseada em fatos reais)
» Dúvida: o que fazer com 300 reais?
» crina por 30 reais ? não ta estranho ?
» 65 Fatos sobre Bill Kaulitz.
» Sugestões de Baixo de até 3000 reais

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Rapnacional :: Letras :: --------
Ir para: